quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Vate

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Vate 

Trovador das manhãs impávidas 
Driblador do tempo vil 
Encantador de mim com palavras 
Aviador do meu corpo febril 

Qual o vento dobra tênues bambus 
Na envergadura toca o eco oco 
Quebra regras rasga os tabus 
Liberta do hábito o colóquio louco 

Mistério do hálito da língua cantante 
Quais cantares dos uirapurus 
Voz maviosa é ode hipnotizante 
Deslumbrante canto quais inhambus 

Falo-te amado enramada de gracejos 
Lambuzada nas lavras das amoras 
Nos radicais livres e outonados desejos 
Versejo o êxtase verso em parábolas 

Son Dos Poemas 
100%SMG

Desejos e Vontades

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Desejos E Vontades

Ah que vontade que me dá...
Voar bem alto e nas nuvens plainar
Dar um rasante sobre sua plantação de poemas
Sentir o cheiro de pinheiro e esquecer os problemas

Há vontade nos seus desejos que são meus
Vontade de sediar tantos beijos que são teus
Ai que vontade que sinto dos teus lábios famintos
Povoar teu paladar com mil sabores distintos...

Louca seria eu se deixasse minha vontade falar
Dizer tudo que quero seria borboletear
Voar feito uma fada azulada por todo seu perímetro
Repousar meu eu no teu peito abraçar cada centímetro...

Vontade de ser seu segredo desvendando...
De caminhar nas veredas das estrelas do teu lado
Ai que vontade louca de voar em sua liberdade...
Andar livre de braços dados com você pela cidade

Ser sua loucura absoluta seu sonho e realidade...
Ser sua trama de fantasia seu fetiche de verdade
Deixar fluir meu eu em você sem nada escapulir
Ficar nua embriagada por amor que me faz sentir

Que vontade de comer seus desejos á parmegiana
Beijar tua boca de amêndoa ouvindo dizer que me ama...
Tenho desejo... Vontade de comer sem talher
Ouvir-te poema dizendo você minha linda mulher...

Son Dos Poema
100%SMG

Meu Olhar de Fantasia


Meu Olhar de Fantasia

Olho que vê o mundo fantasiado
Com olhar perdidamente apaixonado
Flamejado com seu feitiço brilha alado
Voa de encontro ao seu beijo meu amado...

Encontrar o beijo encantadoramente singular
Uma fantasia tão doce pra se vestir
Penso e sinto até o gosto do seu elixir
Imaginando o sabor do beijo que me fez voar...

Um sonho tão real que chego á acreditar
Que um dia de verdade vou te encontrar...
Meu cavaleiro tão querido da pele tão nua
Vai contigo me levar pra amar na lua...

Poder que tens em me desnudar com o olhar
Tirar minhas vestes e pelo chão espalhar...
Rasgar-me de amor em teu corpo lascivamente
Dançar com tua alma suavemente...

Magia de quem ama e sonha em poema
Escrever na sua alma o meu roteiro de cinema
Roubar-lhe o beijo mais escandaloso
Dividir o ar com você em suspiros gostoso...

Meu olhar de fantasia que te ama
Homem que com magia acende minha chama 
Ouço até tua voz me chamar com a pergunta...
Onde é que você está?

Meu olhar de fantasia procura te achar...
Amor da minha poesia vem comigo dançar...

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Dito ao Pé da Letra

A imagem pode conter: texto

Dito ao Pé da Letra

Com a suntuosidade que lhe é peculiar
Sem faltar a grafia de S capitular
Em ti há um instinto selvático, leônico
No entanto, é de nós sermos volantes, faraônicos
Me crepúsculo nesse preceder do dia simpático
Por crer num acontecer mais hedônico
Nosso folhetim continua, circular como sempre...
E extraímos poesia do ventre d’alma ventricular
Li mais um episódio com o coração escancarado
Como se fosse uma declaração de paz auditiva
Com fibra e a linguagem silenciosa, intuitiva...
Dito com todas as letras, me vibra 
Ao movimento dos dentes e músculos,
Atenta ao auricular em paz sem porfias...
Sendo assim com metáforas te ramifico 
Me aguço aos ramos da poesia
Sem mais nem menos assino esse opúsculo
Ser justo é o universo dos poetas loucos
Ouraste-me em veios d’ouro
Na luz d’aurora colhe os louros!
Dissestes meu nome S maiúsculo
Sem mais...
Dia augusto!


Son Dos Poemas 
100%SMG

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Catálago



Catálogo

Cato Logos de inspiração na Ursa
Estampo estrelas no olhar em prol
Embebedada a voz que o coração pulsa
Acendo-me feita maré à luz do sol

Amar é catalogar o infinito fractal
Fazer um colar de ridicularizardes
Libertar em si o mel no frio vertebral
Ao sorrir em simultâneos acordes

Catalogo todo mistério e eufemismo
No mundo hodierno e tão subjuntivo
Dúvidas e dívidas no selvagem capitalismo
Alimento comprometimento meu objetivo

Listo um catálogo imenso de sei lá...
Um volume de livros que quero ler
Uma coisinha aqui outra acolá
Sem falar no amor que me faz viver

Cato logo meu tempo, sem tanta desesperança
Mastigo pausadamente cada pedacinho
Mitigo p’ra mim até onde farta temperança
Mas vez por outra perco a linha e passarinho...

Son Dos Poemas
100%SMG

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Minh' Força Telúrica



Minha Força Telúrica

Está em viver meu maior espetáculo
Acolhida da terra meu receptáculo
Meus braços ao alcance da lua
Minha mente desvairadamente nua

Raízes imensas são meus tentáculos
Os espinhos que me cercam sós obstáculos
Ramos floridos podem me tocar... 
Beber minha seiva doce e se lambuzar

As cores pura sedução espantam e atraem
Minhas folhagens furta-cores nunca se esvaem
Assim se apresentam ao toque dos raios solares
Os reflexos que reflito são de noites lunares

Somatizo hoje minha energia terrena 
A fim de equilibrar minha psiquê humana
Concernente atol da minha existência 
Cultivando o verde do solo... Minha potência!

Sem minar minha energia pura da fonte
Trabalho a terra planto e contemplo o horizonte
Minha força é telúrica inerente e sem fim
Meu canto é som de pássaro no universo de mim

A terra é meu casulo meu divã
Dá-me acolhida sempre que preciso, é sã
Sou tão pouco do tudo que existe sou vã
Matéria e fantasia do universo de Pã.

SOn Dos Poemas

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Fragmentos


Fragmentos 

lembro-me, quando um dia chorei... 
lendo Origines Lessa, pensei 
já faz tanto tempo, bem o sei... 
mas, minha origem é essa 
Sônia Maria pirilampa 
metade Maria Rosa me decanta 
por influência dos tempos rudes 
tenho os olhos úmidos amiúdes 
mas, p’ra falar a verdade 
n’outra metade tenho não 
lá, sô Carlos Lara romancista 
poeta de coração sonhador 
a cabeça lunática é utopista 
minh’ alma foliã é Pierrô 
o feijão e o Sonho esperança 
amor ideal sempre crença 
minha ilha de Paquetá fantasia 
meu pé de jacarandá eu criança 
e os pirilampos do vento poesia 
no pensamento tudo marco 
e a moreninha de tafetá 
só lembranças que arco. 

Son Dos Poemas 
100%SMG

O Ciclo do Tempo

A imagem pode conter: 3 pessoas, texto

O Ciclo do Tempo

Nu movimento quem faz meu ciclo
Todo o giro da translação da Terra 
A transmutação daquilo que destilo
Estimo a rota que á rotação emperra

Ao feitiço do vento que esbraveja 
O beijo que a boca bafeja ao devorar
O sustentáculo que me floreja e beija
Sortilégio que faz a hora ir embora avoar

D'esse tempo corrente a estreita loucura
Da vida da gente o estranho surgente
Os contornos floreados de ternura
Há rosas e espinhos simultaneamente

Um vento auspicioso ligeiro é passante
Enquadra os pensamentos e verso
O coração aos quatro tempos pulsante
Numa alegria esfuziante enquanto passo...

Um quadriênio de interrogação meço
Tanto tempo dispersado nessa gestão
Anos alquímicos cheios de ilusão confesso
A boa intenção conta é tão boa sensação

Todo o tempo desse quarteto por ora corre
Pela aurora nascente o morrente vive
Pelo desejo do vivo ou por tudo que morre
Neste quarto iluminado só estrelas me crive...

Son Dos Poemas 
Sônia M.Gonçalves

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Sabor D’ loucura




Sabor D’ loucura

Sabor de aventura permanente
Está em seu gosto agridoce latente
Amor que paira num infinito particular
Ao lamber teu caminho da felicidade amar...

Sabor atrevido e decantado em transversais
Constituído nos cantos dos recantos transcendentais
O melhor beijo está em teu olhar de candura
No canto entoado com brilho de ternura..

Loucura mesmo é provar teus lábios delineados
Acariciados pela bruma com meus olhos fechados
Amor impulsivo e rebuscado de paixão primitiva
Faísca explosiva a cor do coração em chama lasciva...

Um fogo que queima com cheiro afrodisíaco
Combina alquimia com essência real impudico
Preciso é saber que também aprecia a poesia
Tão precisa quanto teu poema de agonia

Sabor louco d’amor delineado suado e pecador
Sobre os lençóis de linho divino depuro amor
Embebido e embevecido com nosso elixir
Num encontro das águas amar existir...

Amor exagerado ao declarar sem costumes
Imenso buquê que acende os desejos em lumes...
Beijar tua boca é como provar o sabor das marés
Tomar um banho de energia pura da cabeça aos pés...

Son Dos Poemas

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Medo


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e close-up
Medo

Tenho medo de tudo que sinto ser vulgar
Do amargor estranho do gosto absintiar
De me embriagar de hortelã e mentos
De licor, de congelar sentimentos...

Tenho medo de apavoramentos
Correria das formigas sem trilhas no vento
Assombra-me o medo de rimas viciadas
Rimar queijo com óbvias goiabadas...

Medo de taturana na pele que queima
Da palavra temida que cujo o mesmo tema
Amor desmedido que seja sina essa teima
Medo de não saber outro idioma só poema...

Tenho medo de certas imagens...
Tatuar n’alma minha e fazer tatuagens...
Pavor eu tenho do ardor do amor da paixão
Medo da chuva que leva tudo pelo vão...

Medo ser demagogia falar poesia e não calar
Medo de beber meus segredos e neles sufocar
Medo infinito de ir lá pra lua e nunca mais vir
Amedronta-me o medo de não mais saber ir...

Sorrir para o espanto que me fez sorrir
Assombra-me o medo do incerto porvir
Tenho medo da devassa liberdade me prender
E nunca mais me deixar eu ser...

Tenho medo da paixão perigosa...
Ser covarde e traiçoeira feito espinho de rosa
Medo de falar só poesia e ser assim um refrão
Medo de morder a língua e morrer de indigestão

Tenho medo de espantar a ilusão...
Sangrar na sentença e minguar emoção.

Son Dos Poemas
100%$ôniaMGonaÇalves