domingo, 24 de março de 2013


Lágrimas Do Sol

O calor a pele arde...
O sol cede os raios dourados....
Aquecendo a derme...

Dourando a pele...
Tocando a mente...
Deslizando, cintilando...
Reluzindo vem surgindo...

Lágrimas são cascatas insensatas...
Brilhantes como diamantes... 
Percorrendo as veredas...
Formadas nas faces tristonhas...

Como labaredas acesas...
Incendiando o árido deserto...
Não poupam ninguém...
Nem o sol também.

Os caminhos tão cáusticos...
Como a água do mar.
A salmoura que é o doce da alma...
Que alimenta a boca sedenta...

Que o sol vem beijar...
Tocando com seu hálito ardente...
Deixando a própria pele em ebulição.
Numa suprema purificação do sofrer...

Desejos que sempre possa chover!
Que o céu possa verter suas lágrimas...
Presenteando-os sempre com um novo amanhã...
Clareando os sorrisos...

Num ritual precioso uma suave brisa...
Fazendo soar ao vento uma canção...
Um assobio causando sensação de frescor...
  Dobra a vegetação ao pé das imensas montanhas..

  Em mais um anoitecer iluminando com
 Mais um dia de “Lágrimas de Sol”!



Postar um comentário