domingo, 24 de março de 2013

Lágrimas


Lágrimas


Lágrimas são gotas!

São cascatas de diamantes!
Que serão ainda lapidados.
Pelo tempo dos sentimentos!

Pelo sabor do momento...
Acintoso desvario da alma...
Que pena, que sofrem...
Que gostem que gozem...
Em olhos que choram...

São fluidos tão quentes...
Tão gélidos por dentro...
São pontos que escorrem...
São lágrimas da chuva...
Que nos olham e molham...

Do céu que então chora...
Querendo ir embora...
E tornar como antes...
Cascatas brilhantes...
São lágrimas de amantes...
Que choram...

Que vem e que vão...
Na mais perfeita solidão.

Lágrimas...
São tantas, são santas...
São mantras, são ondas...
São lágrimas!
São gotas de chuva!

Lágrimas são poemas!
Alegres, felizes...
Tristonhos sedentos...
Tormentos...
Expressão, sentimentos...

Lágrimas...
Ocultas tão absolutas!
Insólitas injustas!
Irrigação da inspiração!
Da solidão dos poetas!

Que espreitam...Um dia virarem poesia...
Tal qual lágrimas vertidas dos olhos do céu...
No mais perfeito rito de purificar o ar...
E novamente tocar o mar!







 


Postar um comentário