terça-feira, 14 de maio de 2013


Encontros e amores


Toques de caricias
Tatear de delicias
Cintilar de desejos
Lampejos de beijos
Frio de emoção

Corações carentes
Corpos ardentes
Embriaguez
Do sensual e insano
Desafiando o profano

Contemplação da nudez
Corpos que rimam
Como imãs se atraem
Com as águas se esvaem
Pelo ralo sem pelos

Pelo apelo que apela
O beijo que sela
A pele que toca
Encontrando a carne
abrasando a chama

Acesa em desejos
Se entregando aos beijos
Como serpentes latentes
Troca de olhares o clima é quente
Bocas unidas sem filosofia vã

Sem canela, sem romã
O sabor uno é de hortelã
O inverno e lá fora
Verão aqui dentro
A pele que aflora

Expirando calor
A boca sedenta
Se alimentando de amor
Com gosto de amoras
Ela vai embora
Perfumada de flor

Sonia Gonçalves

Postar um comentário