quinta-feira, 23 de maio de 2013






Embriagados


Totalmente embriagados de desejos
De sabores,
de beijos e licores
Com gosto de felicidade
Numa manhã de outono

Uma viagem á lua
Percorrendo as alamedas das flores
Visitando o jardim das oliveiras
Nas estações de um santo qualquer

Que seja são que não seja mulher
Pode ser Gabriel não sendo Maria
Que seja José ou então santo André
Que você seja o homem,
E eu tua mulher

Unidos numa mistura de amor e pecado
Tem cheiro suave de terra molhada
De seiva bruta e delicada
O mel que alimenta a boca

Como fosse um beija flor
Dos lírios sugaremos o néctar
Do gostoso mel do amor
Desejo e perdição de mim

Gostosa ilusão sem fim
Sedenta de amor eu vim
E me deixou assim
Embriagada em tua essência

Beijou os meus lábios
Assanhou meus desejos
Condenou-me ao pecado
Do amor proibido

Despertou minha libido
Agora te sinto tocando meu corpo
Com beijos afoitos sedentos de mim
Visitando Vênus percorrendo os montes

Bebendo em minha fonte
Provando meu licor
Meu sabor de cereja
Seu sabor de maçã
Nossas bocas unidas
Cheirando hortelã.


Sonia Gonçalves 

Postar um comentário