quinta-feira, 23 de maio de 2013


Fragmentos de paixão


Lágrimas que caem em dias de chuva
Sempre mostram as nuvens á chorar
Percebo com olhar de vidraça
Tanta gente que passa

Dos olhos as lágrimas á rolar
Escorrem pelo chão
Carregadas de sim e não
São gotas... Ilusões e de

Amores ou paixões
De invernos e verões
De sóis que desabrolham
De todas as estações

Florais ou de sais
Gemidos ou gritos
De prazer ou de dor
São gotas que lampejam

Fragmentos de amor
Ao som de blues e poesias
Sabor de vermute
Com cristais de cereja

Atravessando pontes e correntezas
Em decorrentes poemas
Lavam a alma e saciam a sede
Juntam-se ao mar e seus sais

Acende esperanças em gotas
Amor regado como vinho
Cuja essência é carinho
Vindos dos moinhos de açúcar

Versados em diversos sabores de frutas
Seiva bruta que alimenta
Dá sustento aos sonhos e delírios
Acalenta os corações com brilho

Dá estribilho aos sons dos meus desejos
Faz querer de novo o refrão
E assim repetir a canção que fala

Paixão!

Sonia Gonçalves 
Postar um comentário