quinta-feira, 23 de maio de 2013


O melhor abraço


Envolvente perfumado e quente
Olor composto de brisa e amor
Suavemente delicado em cachos
Refinado como a parreira em flor

Que usa tentáculos envolvendo a videira
Com gavinhas bem agarradinhas
Envolve os galhos e os ramos
Num real espetáculo se rendem

Se prendem e se contorcem
Se atraem e se tocam
Num lindo abraço se amam mais
Sob o tempo nada jaz

O abraço da parreira é o melhor abraço
Seu cheiro de relva molhada
De rosa talhada para amar em pétalas
Com vigor segura o braço num laço

O beijo completa o fecundo abraço
Abracei-me agora nua em pele e pelo
Pela raiz dos cabelos e calor da imaginação
Abracei um lume senti até o perfume... Sensação!

Com euforia e roupagem de poesia
Envolvi-me no melhor abraço...
O braço quente causou arrepios
Fino bordado em fios de metal

Os braços intensificam os laços
No mais lindo abraços se conhecem
Despidos os corpo  se abraçam
Penduram as almas na lua e dançam...

Relampejam em beijos sedentos
Sapateiam sobre os delírios
Sabotando os sentidos
Abafando os gemidos

Perdem-se em desejos além das estrelas
Que com  maestria regem tão bem
Uma sinfonia de blues e poesia
Uma doce magia unida em abraços

Relâmpagos e beijos sedentos
Tão carinhoso e gostoso
É viajar nessa nave
Nessa  gigantesca ilusão em rodas
O meu melhor abraço.

Sonia Gonçalves 
Postar um comentário