segunda-feira, 21 de julho de 2014


Acordei Poesia


Acordei num sonho de fantasia... 
Em reinado de pura magia
Em meio ás nuvens meu eu menina...
Senti sabores doces vi Cora Coralina


Em outras sendas desfilava a meiguice 
Com seus contos calorosos estava Clarice
Contagiei-me pelo seu jeito sedutor 
Era mesmo a Lispector com seu ar dominador...


Liberta de pudores num reino de nostalgia
Com olhar languido e tímido Meireles surgia...
A pintora Cecília professorava poesias líricas...
A Poetisa recitava escrevia as rimas ricas


Do outro lado da vereda imaginária...
Acesa brilhava luz, vinda de uma linda candelária 
Muitas flores belas entre elas Flor Bela Espanca
Menina poeta, esculpia lágrimas em pérolas de esperança.


Lindo sonho meu momento nirvana...
Abracei um lume de estrelas sem saber ...Era Quintana
Ouvi sua alma soluçar... Era a torneira á pingar...
Gotas de sabedoria impregnava o ar...


Eis que de repente despertei poesia...
Em meio à garoa fina que caia, Pessoa partia...
Eu lhe disse... Até um dia Fernando!
Até lá vou remando... Nesse imenso mar amando!


Son Dos Poemas


Postar um comentário