quinta-feira, 24 de julho de 2014




Sonia Son Dos Poem

Duas bocas?...Dois Poemas= 4 Mãos


Sob Minha Lente

Sob a lente angular do meu olhar
Você!...Homem caça e predador
Felino que tem o porte sedutor...
Seu desejo frenético meu encantar

Sua trama entranhas tabuleiro rei em chama
Seus músculos atraentes enrijeceres
Saboreio teu beijo em delícias flores seres...
Toco teus cabelos macios com ar de dama

Sob minha lente você é grau espetacular
A máxima das poções de magia boa
Arrepios e excitação atiça meu cio de leoa
Artifícios de mago que enfeitiça o luar...

Dobro-me em tua reverência suntuosa
Serpenteio em tua língua de poética picante
Maliciosamente respiro em tua boca arfante 
Sem dizeres beijo tua boca majestosa...

Oferece-me o empíreo de percepção e sorte
Bebo tua poção entre desejos e garoa
Inspiração que desliza você rio eu canoa
Inspira-me estar em teu abraço forte...

Orgástico prazer reino de lírios em concepção...
Instantes de ternura fervura e alquimia
Desfrute em meu ventre jorrados de poesia
Um oásis criado na lente da imaginação

Nosso amor está em tudo sem estar
Na fonte das águas correntes ou no mar
Nada é quando nada levas em lavas vulcão
Erupção é fonte que conspira e jorra paixão...


Som Dos Poemas

https://www.facebook.com/SoPoesie?fref=ts

##############################################################


Helio Ramos de Oliveira


Ângulos de seu corpo que compõe sua volúpia
Lasciva mulher que conduz a sedução em seu olhar de caçadora
Mistura de Diana, Helena e Afrodite
Olhar felino que com suas garras rasga a pele
Serpenteia ao sentir com prazer a cura que aquece e refresca
Pantera mulher que busca o que quer
Seus cabelos soltos acariciado pelos sonhos
Tempestades de seu âmago tonifica o músculos
Corpo em carne faz a alma solta
Deslizes nos lábios o beijo na boca
Sortilégio da magia que encanta com sua poção
Ânsia e loucura tempera o instante
Desejos se correspondem com deslizes em toques
Arde as entranhas sensíveis pelo atrito da possessão
Movimentos deliciosos do encontro do paraíso
Verte do cálice a anunciação
Um mar alvo jorra em uma explosão vulcânica
Rompe o ar com o som dos gemidos e urros
Sussurros e desespero
Orgástico prazer do encontro
Fera que solta faz do amor sua liberdade
Soberana mulher que realiza os sonhos em seu reino
Liberdade é saborear o nada e conduzir - se ao tudo


Helio Ramos de Oliveira


Postar um comentário