terça-feira, 30 de setembro de 2014




Hoje Apela Amanhã 

Vivi hoje apelarei amanhã...
Pela manhã vaguei com meu sorriso sozinha
Bebendo o mel da vida como fosse abelha rainha
Em recordações na boca senti teu gosto de maçã

Logo cedo passeei no meu mundinho...
Entre roseiras e folhas vi ramos com passarinho
Ao olhar para as laranjeiras lembrei-me de você...
Ouvi o cantar das coleiras e me pareceu tão clichê

Contemplei as macieiras suspirando
Vi o amanhã de ontem e fiquei pensando...
Porque logo hoje vi teu ser nos meus olhos
Não estava no fundo era como areia abrolhos...


Águas que afloram ás margens vindas do fundo
Da superfície d' tua imagem que dá meu mundo
Sem cair levanta meus desejos mais insólitos 
Como uma estrela cadente ou meteorólitos


Um meteorito solto que oscila no espaço 
Sou assim vontade louca de me prender em seu abraço
Faço então declinar minha realidade ao amanhecer
Dar vazão aos meus sonhos por tanto querer...


Ainda viver e apelar sempre ao sol de amanhã
Deixar que tu fosses meu sonho bala doce de hortelã...
Abrigar nas coisas loucas minha vã filosofia pôr...
Meu mel na sua boca com um beijo de amor...


Hoje pela manhã vaguei em meu pensamento
Vi você em mim, mas quem me beijou foi o vento...
Son Dos Poemas
Postar um comentário