terça-feira, 30 de setembro de 2014





Meu Som Primaveril

Invadiu minha janela um sol de arauto
Uma voz de incauto das trombetas-cheirosas
Impactou meu jardim encantando as rosas
Anunciou primavera com prosa de vento

Trouxe seu tempo espalhou sobre as flores
Um árduo sentimento rubro de coloração 
Uma temporada nova dessa velha estação
Meu mensageiro das flores matizado de cores...

Grito silencioso segredos contados á luz e capela
A culpa é da primavera com ar de sedução mais bela
Enrama ramos das oliveiras como Adão em sua costela
Com insinuação cultiva um luzeiro em chama de vela...

Desabrolha no peito a mais linda constelação
Faz chover flores do céu consuma desesperação
Despe tua lua amada veste d’ estrela teu coração
Estreita nossos laços amarra a mais forte paixão...

Queima minh’ alma derrete-me calmamente
Com ar de amor adocicado arde amor ternamente
Primaveril é nossa ligação simbiótica aparente
Rima com todas as flores em ordem poética existente

Flor q’ pé de beijo é poetisa e deseja
Pede beijo em estação das flores q’ tu verseja
Amor d’ estações d’outono é primavera que veleja
Colore com teu carinho a boca que te cala e beija...

SOn Dos Poemas
Postar um comentário