terça-feira, 30 de setembro de 2014


Moro Em Ti Poema

Morro cada vez que te declamo
Pra reviver em teus braços e escrever-te amo!
Meu poema rabiscado clandestinamente
Escrito nas nuvens em teu céu de furta cores Instintivamente...
Encontrado como tesouro sob o sol do poente
Faz-me morrer e viver de amor cada vez que te releio
Nada é onde nado navegando em teu amar alheio...
Arejo meus desejos revivo teus beijos tatuados em minha boca
Ouço teu amor que me enlouquece e imagino sua voz rouca...
Como uma andorinha abraço-te com minhas asas rosa
Perfumo-te com minhas pétalas rubras amorosa 
Á cada dia te amando mais e mais perdidamente
Sempre esperando pelos beijos teus
Sonhando em acordar em você os sonhos meus
Meu amado que me faz alienada do mundo
Despertar num chão de estrelas num sono profundo
Amado cavaleiro de minh’ alma branda
Presente para minha majestade guirlanda
Meu diadema de pedras preciosas que me cinge
Meu doce pecado devorador minha esfinge...
Faz me acreditar naquela Pessoa que disse... 
Que “O poeta finge”...
Finge não sentir o que sente para amenizar se engana
E noutra versão que falou Quintana...
”Bom mesmo é morrer de amor e continuar vivendo”
Morro em ti poema para sempre viver em teu amor...

Son Dos Poemas 

https://www.facebook.com/SoPoesie/photos_stream
Postar um comentário