domingo, 21 de setembro de 2014





Mundo Da Lua 

Uma vez um dia...
Na alvorada chovia poesia
Passos risos e suspiros inerentes
Um livro de poema... Presentes...

O céu outonando simplesmente
Orvalho autografando a novela escrevente
Ator e atriz protagonizando sol e açucena 
Antagonista o tempo corta a cena que pena

Toda nudez seria sim em poema cativada
A personagem ficaria eternamente apaixonada
E a poesia mencionada seduzida sedaria 
Dia sim dia assim amor maior aumentaria...

Estação alianças flores e desesperanças...
Amor lua crescente novas esperanças
E a cada fase cheia o vazio a decepcionava
Entendimento do ser imperfeito marejava...

Em quarto minguante a lua pranteava
Colhia o que havia plantado em clima ativa
Em cada nova fase novamente enluarava
Nua rosa vermelha em redoma de vidro sonhava...

Um dia estaria em você ensandecida de amor
Como um eclipse lunar do sol abraçando a lua
Despirei minha fantasia em sua boca flor de pele nua...
Vestindo sua alma de diamantes brilho e cor

Son Dos Poemas
Postar um comentário