terça-feira, 30 de setembro de 2014



Ramalhete D’Pensamento

Colhido pessoalmente na boca do vento
Um ramalhete de intenso pensamento 
Em ramos de flamboiã sob minha ótica
Minha árvore frondosa e simbiótica...

Metáforas em parábolas destemidas
Arremessadas no tempo com analogia
Desenhando palavras em alfa e bélicas 
Numa guerra de fantasia amor e poesia

Um ramalhete de gesto teu em amor...
Meu amado camaleão mágico e sedutor
Faz cintilar minha cor e avivar-me a vida
Margear em sua tela me fazer inserida

Molda todo o meu ser em sua carência
Carência minha que reclama sua ausência
Tua também cuja minha é penitência
Sinto a falta tua e amarga minha existência

Toquei-te a alma nua n’lua de nossa consciência...
O arrepiar dos pelos pelos apelos que há em nós
O auge da magia acontece quando nos ofertamos sós 
Respiramos toda poesia que havia em nossa essência...

Te vivi tive e te vi como uma miragem boa...
Deixei minhas asas em você abertas
E agora meu pensamento á toa voa
Busca-te nas estrelas foge de mim desertas...

Son Do Poemas
Postar um comentário