domingo, 21 de setembro de 2014



Se Reticências...

Se reticências houver...
Qual será o couvert?
Se eu dispensar o talher...
Devorar-te sem garfo e faca do jeito que me couber
E se comer-te amor aos pedaços usando colher
Ainda serei tua musa e deliciosa mulher?
Será meu amor perfeito o prato d' entrada
Ou será amor e paixão a mais gostosa salada?
E se eu ousar pensar que tudo posso...
Que tudo do nada é tudo nosso
Comer a sobremesa antes do prato principal 
Posso me apossar de você etcetera e tal...
Servir meu doce pra você e provar o teu sal
E se eu ousar experimentar nosso tempero?
Beber teu delicioso licor e tua água de cheiro
E se me apaixonar por seu sabor de aventura?
E se te tomar creme com café Chantilly e gostar da mistura
E se eu ousar te buscar como Riobaldo por Diadorim?
Não caberia amor no universo dentro do mundo sem fim...
Os sertões não seria essa grande vereda de mim
E se eu ousar para você mel doar 
Quebrar o imenso jejum...
Fazer de um prato único dois em um...
Adocicar-te por inteiro até enjoar...
Voar feito abelha colher todo o néctar do ar 
Possuir você na terra e presentear com luar 
Entregar-me de corpo alma e coração amar...
E se eu te quiser viver...
E se você me quiser também querer...

Son Dos Poemas
Postar um comentário