domingo, 12 de outubro de 2014



Criança Feliz

Em nuvens de algodão doce...
Nas lembranças que um sonho me trouxe
Uma infância que não tenho saudade
Não, não foi ruim... Era bem assim... Assim...


Divertia-me brincando em Quixeramobim
Era protegida por um Anjo menino 
Com pequenas asas e nome de Querubim
Eu sabia que índio criança era curumim...

Desconhecia o que seria um Arcanjo enfim...
Nem sabia que existia Serafim 
Era tudo simplicidade simples assim...
Gostava de comer papo de anjo e amendoim

Brincava de braços e olhos abertos 
Via um mundo lá fora me achava esperta
Corria queria ter meus pais perto e a porta aberta
Tudo eram doces biscoitos e sonhos secretos...

Abria os braços e podia voar então...
Pensava criança me via avião...
Respirava a natureza com alegria divina
Imitava os pássaros com fantasia menina...

Achava ter poder de voar e voava...
Acreditava e por acreditar logo amava
Sonhava com monstros e quimeras na janela 
Tinha medo do escuro que pairava nela...

Hoje posso jurar e não juro...
Sei que o breu pode apagar e acender o escuro
E o meu encanto prevalece em meu ventre
Voar é tudo que mais me apetece será sempre...

Morar em Quixeramobim e brincar?
Conheço não, só rima para acompanhar...
A liberdade é pura magia só para combinar
Sei que posso me vestir de asas e voar...
Ser poesia...

Son Dos Poemas
Postar um comentário