quarta-feira, 8 de outubro de 2014


Lua De Sangue

A Terra abraça a lua se encontrando
Produz tons e nuances avermelhando
Sombreia a própria lua que fica encantada
E apaga as estrelas para ser beijada

Ruboriza vermelha incandescente
Num eclipse lunar com brilho de diamante
Onde a lua é abraçada sutilmente
Ocultando face amante deslumbrante

Acobertou a lua a Terra com seu manto avermelhado
Abraçaram-se com ar de candeeiro enfeitiçado 
Escureceu os canteiros para serem fecundados
Semeou pólen de poesia em grãos por todos os lados

E a terra hermafrodita amou a lua numa poesia
Nos lençóis da natureza pura e nua vestiu fantasia
Esqueceu o sol por uns segundos e se despiu
Deixou-se abraçar pela Terra que a possuiu...

Fascinante é o palco iluminado de lua tonalizada...
Onde a Terra toca e ama com sentido figurado
Num encontro da natureza aglutinante e fulgurado
Com a lua prateada cintilante e vermelhada...

Participando de uma orgia espetacular...
Lua e sol Terra e estrelas num eclipse lunar
A magia de um balé em fusão de ventre
Está entre as nuvens estelares é viver o sempre

Son Dos Poemas
Postar um comentário