domingo, 5 de outubro de 2014


O Conto Sem Fim

Confidenciava um Anjo ao mago Merlim
Descrevia tudo tim tim por tim tim...
Gesticulava o silêncio com olhar de querubim
Falava pra lua do seu amor sem fim...

Era um imenso conto um sol de esplendor...
Mil e uma noites um conto infinito de amor
Apaixonados com inspiração extrema...
Havia um par perfeito bolsa livro e poema

Um livro sem páginas com cheiro de rosa açucena...
Desvendavam mistérios na flor da pela morena
Escrevia para mim um escriba romanceiro...
Narrava então os fatos com linda voz de feiticeiro

Puro encanto era o conto que contaria
O mago era um poeta menino que meu riso ria...
Ou seria menino poeta que a lua tanto amava....
Só sei que nada sei era assim que imaginava...

Lembro-me que era dia porque era de manhã....
Escrevia eu um romance com cheiro de romã
Ou seria gosto de maçã com goma de hortelã?
Bem que avalia assim inspiraria poesia de talismã...

Em cena estavam sempre poesia e poema
Um conto de amor Sherazade com sabor de cinema 
Unanimidade em ser magia intuía assim seu valor
Espelhava estrelas por todo canto de mim... Amor...

Era um sonho de encontro com toques de clarim...
Esculpidos nas nuvens de algodão doce
Mil e uma noites de amor sem fim...

Son Dos Poemas
Postar um comentário