quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Esse Homem



Esse Homem

Que me venha assim de repente...
Chegue com fome e tentação de serpente
Que venha ele sugestivo e vadio
Desalinhe meus cabelos resvalando meu cio
Seja meu vício despertar de libido
Sussurre em meu ouvido
Palavras de amor indecente atrevido...

Venha a mim esse homem de mil faces
Morda meus lábios prenda-me nos braços
Molhe minha língua com beijo
Ensaboe meu sonho entre meios devaneios e desejo
Vinde que estampo sua pele com batom
Silencio-te, acalmo-te, alegro-te com meu som...

Faço contato com sua estampa felina elegante
Floresço-te com minha essência diamante
Mostro-te meu lado selvagem feminina excitante...
Venha-me esse homem com asas de paixão
Com seu gosto peculiar e cheio de tesão...
Faça minha manhã mágica com sua aparição

Fale dialeto das poesias ousadas e sedutoras
Traga sua língua em fogo mil tentações pecadoras
Deixe meu corpo em febre delirante e quente
Diga que inventei seu amor árduo e carente...

Conte-me suas fábulas e faça de mim seu reinado
Beije minha boca recheie meus pulmões de pecado
Venha a mim esse homem com amor enlouquecido
Dê-me seu ar d’ hálito quente envolvente enfurecido
Instigue minha ousadia dê asas á sua poesia amada
Diga que sou sua cúmplice andorinha errante avoada
Faça de mim sua ilha d’ fantasia mais louca imaginada

Traga-me seu aroma de homem sedutor
Espalhe sobre mim sua fragrância em lume...
Água d’ cheiro d’ amor puro... Perfume-me...

Son Dos Poemas
Postar um comentário