quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Meu Misticismo


Meu Misticismo

Meu ismo de amor inebriante
Altruísmo meu que d’mim renuncia
Abandona-me aos afagos de amor reflorescente
Bebe em minha fonte de fantasia eminente

Mística é à tarde que me permeia paraíso
Maciça a arte que de tu me roseia preciso
Margeia meus horizontes ás sombras das oliveiras
Dá-me inspiração ás folhas molhadas d’minhas parreiras

Misticismo que conduz em mim tuas cordilheiras
Penumbra dos sons das Serras da Mantiqueira
Sonho meu que me faz mística doravante
Mistificar as cascatas nas fontes alvas e dissonante

Clara vidência que me faz tua em águas claras
Cristalina como açude em desertas miragens
Desertora de mim travestida de mil personagens
Persona grata e afável ao teu amor como as gemas raras

Cara á cara somos nós feiticeiros proeminentes
Palmados até os dentes armados d’amor pungentes
Místico foi o tocar d’ sino que fez trepidar as entranhas
Mágico momento ao toque do ventre das montanhas...

Sina desta magia que faz encontrar e digerir poesia...
Lado espiritual navegante d’ águas d’simbologia
Amor e magia em aparição espantosa
Metamorfose quais borboletas e asas cor de rosa...

Ismo desesperado por amar provinda 
Idas e vindas amor que ama e nunca finda...

Son Doa Poemas
Postar um comentário