quarta-feira, 19 de novembro de 2014




Som D’minha Morte

Sou vida um dia morte saberei...
Assim do pó sou bem vinda,
Ao pó bem vinda serei
Sê mente que não se finda... 

Então semente estarei...
Um dia rosa sobre meu corpo haverá
Ao pé da rosa d’mim abrolharei...
Sabe-se lá se poderei ouvir o sabiá...

Serei folha dobrada ao vento espirituoso
Avivando meu epitáfio lavrado no mar suntuoso
Hoje o som d’minha morte toca canção d’vida...

Sacramentada em poema de viver majestoso
Porém se morte já feita seja mágico e luminoso
Fazer a travessia como uma poesia lida.

Son Dos Poemas
Postar um comentário