segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Nessa Canção D'Outono




Nessa Canção D' Outubro


Outubro é meu rei...
Outubrarei em ti bem eu sei
Minha canção repetitiva de todos os meses
Mil notas musicais mais de mil vezes


Hoje já nem lembro mais de setembro
Sou volúvel já me apaixonei por outubro
Assim me cobrirei com seu véu transparente
Passearei sobre você como sopro d' uma brisa quente...


Esquecerei nossos beijos festim...
Vou beijar todos os lírios me perfumar de jasmim
Outubro em rubores rosas quê dê você há em mim
Beberei teu cheiro de cravo e te perfumarei d' alecrim


Agora a canção é outubro em clima floral
Mas nossa canção é de maio ou quem sabe atemporal...
Dos tempos do Cyrano de Bergerac apaixonado
Q' com afinco dedicava poesia ao seu bem mais amado...


Rubra rosa de açucena para Amarilis flor da imperatriz
Amor cantado em prosa para um poema que diz...
Com todas as letras na ponta dos versos até dos cabelos raiz
Somente você meu sol de poema pode e me faz feliz...


Como essa nova canção que ouço e vislumbro
Nossos anjos guardiões estão acordando outubro...
Façamos nossa hora apropriada sem hora marcada
Nova primavera de outubro ourada... dourada....


Venha pelo vento sussurrar nu meu pensamento...
Dizer que sempre existe uma vestimenta invisível
Que veste de sempre quando o amor é impossível...


Son Dos Poemas 
 —


Postar um comentário