quarta-feira, 17 de junho de 2015

Baile De Fantasia




Baile De Fantasia

Fina pétala da lua colorífica e magenta...
Um lance de perfume que faz a quarta cinzenta...
Encanto com buque de rosas e purpurinas
Tão gostoso é soprar confetes e serpentinas...


Dançar com a língua na ponta d’alma afiada
Falar o dialeto dos duendes fantasiada de fada
Ser teu sonho colorido Colombina e amada
Á fantasia que veste Pierrô triangulada...

Margeio assim teu ser meu Arlequim poeta...
Rego tuas lágrimas com licor de rosas e violeta
Amando-te nessa folia com eloquência verbal
Desvairada poesia que suspira resiliência carnal...

Totalmente embriagada faz exposição da figura
Espalha versos nus pelo salão inspiração e loucura 
Num baile onde o coração é o protagonista
E o gosto do beijo é lenda da magia alquimista

Assim a dança enfeitiça com rompante os portais
Está sempre presente feito manchete de jornais
Nosso evento festivo carnavalesco e imortal...
Nosso amor lascivo gigantesco e sensual...

Pelo sabor daquele beijo dos lábios sugestivos
Hortelã e cereja mesclando amores sensitivos
O tato da pele relevante em código braile 
Decifrando alto-relevo textura e magia nosso baile...


Son Dos Poemas



Postar um comentário