terça-feira, 16 de junho de 2015

Tua Boca D'Poema





Tua Boca D' Poema

Quando ficamos almados...
Sintonizamos musicalidade no olhar
Ouvimos ruídos dos sentidos...
Choramos as dores do mundo no (a)mar

Quando a gente se fita há cumplicidade
Inspira tantas vontades vibrantes
Bocas devoram o desejo há lubricidade
Nossas mentes alçam voos tão volantes

Viramos um caso de simbiose apurada...
Canto aquela canção que te pede pra mim
Alimentemo-nos d’outro n’alvorada
Rouba-me um beijo e digo-te sim...

Um glossário sem limites nos fala
Há um encontro das fontes correntes
Os dedos margeiam ' alma e nos cala
A voz faz-se foz fluentes...

Passeamos no limiar do Olimpo
O silêncio nos perfume d'calmaria
Abro meus parênteses em teu tempo
Recito no vento nossa poesia...

Son Dos Poemas 






Postar um comentário