quarta-feira, 21 de outubro de 2015

(Independência do Brasil 7 de setembro)

Independência

A sentença pedinte relevante é soberania
O dia D, pois já é fulgurante amanhã, 
O trovão constituinte, revoada dinastia...
Depois d’tanta filosofia é hoje Titã!

Independência ao brado timbrado em alto tom
No grito sôfrego á beira d’lago, riacho, ribeiro
Talvez num sonho d’ bardo haja certo Dom
Desapego lusitano poeta impetuoso primeiro

Pioneiro num enredo, por conseguinte...
Concebido porque ouviram no Ipiranga,
Além dos apelos da maçonaria contribuinte

O grito d’amor “independência ou morte”
Os gestos de coragem a sangria e a sanga,
Há cura plena poesia em liberdade comporte.

Son Dos Poemas
Postar um comentário