quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Meu Eterno Romeu




Meu Eterno Romeu

Não sei dizer quem nos escreveu...
Passaram-se séculos dias sem fim
Conheci um sonho inventei Romeu
E tudo aconteceu desde o beijo festim...

O amor mais expansivo e verdadeiro
Mais expressivo e marcante
Partilhado como a um sonho derradeiro
Um devaneio, um dueto d'amante...

Esculpi-te Romeu em minha medula
Na vértebra da espina na curvatura
Amei-te em polvorosa com sanha e gula
Como uma doce Julieta sonhadora e pura...

Melodiei teu nome numa opereta
Além dos dezesseis bem mais além...
Metamorfoseei sai do casulo fui borboleta
Virei a ampulheta desde o tempo porém...

Trouxe lembranças de ti resquícios 
Um minueto de Julieta e Romeu 
As travessura dos Capuletos e Montéquios
O sabor do perfeito no mel do beijo teu...

O olhar do sempre Romeu apaixonado
Meu coração pulsando em euforia
O hidromel mais doce enfeitiçado...
E o padecer d'amor todo dia poema e poesia...

Son Dos Poemas
Postar um comentário