quinta-feira, 22 de outubro de 2015

O Amor É Poeta





OAmor É Poeta

Se amor não for irá (a) mar...
Esplendoroso é ver teu olhar enfeitiçar
Apertados acendidos em brilho e fulgor
O poeta ouve seus sentidos e grita... Amor!

Ouvi dizer que poeta não tem querer...
Que este escreve para quem o entender
Mas d’outro que li em meio ao zum zum
Bradou “o poeta não escreve para qualquer um”...

Faz lua de mel a cada toque a pele é flambada
Desenha uma poesia nas miríades d’estrelas
Mata a sede do poeta na fonte da madrugada
Na cronologia do tempo nos pulmões das cachoeiras...

Guarda o universo no seu próprio olhar
Declama amor e tece uma trama pelo ar
Aprisiona a pena entre os dedos e liberta em cântico
Inspira poesia ao ser poeta realmente romântico

Movimenta as falanges, a saber, perfeccionistas...
O motor que o faz mover é sonho em movimento
Instrumento do homem com gestos altruístas
Amor de poeta é sonoplastia é som de poesia ao vento...

Son Dos Poemas
Postar um comentário