quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Que Susto!!!

Que susto!!!

Um surto de febre e alegria...
Uma quentura desce a face em expansão
Um susto! Amor por todo corpo poesia
Uma harmonia borbulhante no coração

Na face estampada um poema raríssimo...
Na boca mil palavras empoladas
Nos lábios um sorriso apreço caríssimo
Duas línguas num dueto embrulhadas...

Uma canção d' orquestra sentimental
Na precipitação dos desejos 
No acordoamento atemporal
Num relampejar de beijos

Que susto repito! Penso e reflito...
Espelho é reflexo ou o quê fito?
Mas a febre delirante continua
Por amor me faço nua como a lua...

Na verdade é um queijo o que vejo...
E como mesmo é um beijo n’língua atua?
Na macies dos teus sentidos eu velejo
E a surpresa que me causa é estar nua?

Quanto espanto me foi assustoso...
Amar como te amo meu diamante
Amante das mulheres mais suntuoso
Um solitário anelado d’amor brilhante...

Son Dos Poemas
Postar um comentário