sexta-feira, 13 de novembro de 2015

MEU FANTASMA



Meu Fantasma

Sim, és meu poeta fantasma
Espectro do meu pensamento
Fantasia d'alento d'minh'alma
Ecos d'destino brado do vento...


Ópera de mim e do mundo
latitude do meu latifúndio
Amo, senhor criado mudo
Amor consentido compêndio...

Água e incêndio fragoroso
Amor retilíneo e reticente
Espectro solar assombroso
És meu poeta expoente...

Desejo e fantasia, noite dia...
És meu fantasma leniente
Furacão e calmaria
Meu presente perseverante...

Carvão e diamante d'alegoria
Pão com manteiga, fartura...
Café com poema em poesia...
Espanto e sedução, ternura....

Brandura me dá teu olhar que tramo
Loucura sensata, fragata d'mim...
Escultura de você fantasma que amo!
Fanatismo encanto ode sem fim...

Son Dos Poemas
Postar um comentário