quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Sô D'Momento








Sô D'Momento

D'improviso Sô assim
Dona do meu nariz e d'mim!
Sempre dou a volta por cima
A nada sou apegada d'fato
Tenho comigo mesmo um pacto!
Aprendi conter meu desespero
Desde menina sou abençoada
Sei que tudo é passageiro...
Reconheço as coisas efêmeras
Minhas pegadas deixo na areia
Sô somente minha e demais ninguém!
Acredito nas bruxas na corrente do bem!
E em cada rima faço-me também
Sei que o mal não é eterno
Terno mesmo é amar ao Eterno bem além...
Caminho nas estrelas infindas
Buscando sempre as coisas mais lindas
Minha essência queima incenso
Nas veias arde poesia e poema
Inspiração é sopro é ventura
Amor reciprocidade e ternura!
Sempre volto p'ra mim porque penso!
Sô de repente...
Rompante do momento
Sem direção sigo o vento
Com palavras Sô alada
Faço de tudo uma grande salada
Tempero com vinagre de maçã
Deixo a vida agridoce com sabor de Hã?
Hidrato minha pele macia
Sô ousada atrevida Sô poesia...
Mas também Sô cordata
Sem hora sem nada sem data
Serei jovial até a morte...
Com sorte esta vai demorar...


Son Dos Poemas
Postar um comentário