domingo, 24 de janeiro de 2016

Acalanto De Amor Insano



Acalanto De Amor Insano


Acalanto assim meu amor...
Sem sonhos tão insanos
Tiro os pés dos ares e volto a pôr
Ver o por do sol sem tantos planos

Mantenho-me firme nesse plano
Ainda amo o amor mesmo que insano...
Domina minha mente sem clemência
Corrói meus sentidos faz residência

Com resistência arde nos olhos
Sem desistência me dá ciência... Conselhos!
Que nada é tão breve que não compense
Conhecer o amor verdadeiro que lhe pertence.

Nessa insanidade perseverante
Vestida de saudade sou diamante 
Nos dias que “te amo” sou anjo errante
Em outros sem “te amo” falso brilhante

Passeio numa nebulosa transparente
Sem boca pra beijar sou reticente
Sigo as normas por conveniências
Perfumam-me a mente flores e essências

Sem querer a cura para esse amor
Caminho devagar... Divago a dor...
Disfarço em preto e branco sem as cores
Volto para os campos revejo as flores!

Nesse momento...
Acalanto meu amor insano...

Sonia Son Dos Poemas
Postar um comentário