quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Catástrofe "A lama D’Mariana"



Catástrofe "A lama D’Mariana"

Ando tão cansada d’humanidades podres...
Inabilidade e ganância dos viventes
O mar d’lama abarrotando o couro dos odres
A multa (a)pagando as vidas jacentes


O ouro dos “tolos” em moeda corrente
O minério e o ferro discordante
Serras peladas pelando a pele vi gente...
Vigente nesse céu das minas d’diamante

Rompendo a barreira ao mar lameirão...
Só não rompe as barragens mineradoras
A corda cede ao lado mais fraco em aluvião
E o financeiro veste as “luvas” exportadoras...

O desastre ambiental sem dimensão amenizado
Mercúrio ou ferro é toxico? Só no pensamento...
A verba paga cala o rio escandalizado
E o ataúde amadeirado é melhor tratamento...

Doenças e mais doenças sugerimos...
Sorrindo, pois somos leigos palpiteiros...
Bonito é olharmos tudo prostrados
Como fatos normais e corriqueiros...

Son Dos Poemas
Postar um comentário