terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Dama Da Noite



Dama Da Noite

Dama perfumada da noite com requinte e esmero
Perfume de brumas com elegância e cheiro
Cheiro de orvalho da paisagem molhada
Tão preciosa que se faz poema na madrugada

Fragrância noturna sedosa e natural
Tem cheiro de dama lasciva e sensual 
Flor que perfuma as janelas em oferenda
Adormecendo a madrugada faz brotar a lenda

Como fosse uma princesa á ser despertada
Desabrocha ávida com sede de madrugada 
Alva flor dos poetas amantes e passarinhos 
Linda como uma rosa livre isenta de espinhos...

Dama que enfeitiça o vento faz lançar o perfume
Faz dança com véu da noite aveludada de lume
Impregna a alma de ternura com buquê de desejo...
Seu desafio é margear os luares e acordar com beijo

Exala inspirações aos corações apaixonados
Faz brilhar a pupila da noite com lábaros estrelados
Dama da noite com saia de renda branca é bailarina
Baila menina flor com lampejo e velejo de dançarina...

Dá som á poesia faz sua magia com elegância
Inspira os olhos líricos e onírica fragrância
Escala os sonhos anuncia verão na primavera
Vira poesia e dança um balé clássico após longa espera...

Son Dos Poemas
Postar um comentário