quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Deixa Que Te Conto



Deixa Que  Te Conto

Conto... Nossos caminhos foram traçados
Feito braços e pernas são cruzados
Abertos feito asas d’beija-flor
Feito sol num abraço lunar por amor...

Força e tração dos sentidos cognitivos
Conto que somos contos d’alguém...
Do céu terra e á mar mais além
D’mim d’você e sonhos infinitivos

Explicação d’tudo que não tem
Da graça que nos faz sorrir sem causa
Encanto em poções silenciosa pausa
Amor à primeira vista eterno bem

Conto que somos partículas d’loucura
D’abstinência sem sentidos proibidos
D’amor em segredos bobos divididos
Veneno e antídoto que mata e cura...

Consentidos pelo coração trovador
Somos lobos acuados frente à matilha
Caça e caçador presos numa armadilha 
Somos contos d’amor por amor...

Contos de tudo e de nada que somos...
Desejos proibidos d’uma extensa paixão
Sentidos amotinados d’pura sensação
Lembranças que criamos asas e voamos...

Son Dos Poemas 
Postar um comentário