domingo, 24 de janeiro de 2016

Em Levas





Em Levas


A cada batida do meu coração...
Há inspiração em escândalos
Vejo passarinho e penso ser avião
Sinto-te presente nos citrinos-sândalos

A cada latejo do meu próprio ego...
Nasce pé d’beijo na terra dos hortos
Leva singular diz ter um olho é cego
Se tomada d’amor é seres absortos

A cada estremecimento d’vento
Faz minha medula mais sadia
Consentir um alento ao espirito 
Fazendo meu órgão vital poesia

Em resumo sou sim chama eterna
Dou boas vindas se coisas findas
Apagou a chama acenda a lanterna
Se branda for faça amor ás mordidas...

Em leva leva e traz clemências
Aves sobrevoam minha morada
Me dita à vida ávidas paciências
Fala-me a língua d’ fluir enamorada

Por fim és tu poeta com ar d’menino
Faz-te magnânimo por ser amado
Liberta feromônios ao vento El Niño
Um cheiro d’fenômeno com som d’pecado...

Son Dos Poemas
Postar um comentário