terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Son D'Novo




Son D’Novo

E a vida continua o livre-arbítrio...
A lua plantada em alta resolução
Em suma o risco será fictício?
E tudo é contínuo sem explicação...


O sol assombra gárgulas e totem
As laranjeiras aninham os filhotes
Tudo é magia que reflete ontem
E hoje d’novo acendem holofotes

Há férias e feriados praianos
Sonolências nas areias ebulientes
Diferentes novos silêncios são planos
Talheres saciam lábios impudentes

Beijos e objetos arcaicos...
Repetir a roupa avelhantada 
Construir d’novo velhos mosaicos
Seguir com ‘alma alva ilibada

Fazer um contorno do mundo real
Vestir adorno d’ fantasia e labuta
Sem desculpa outra vez carnaval
E a vida flui com o tempo disputa...

Um lugar ao sol para refletir
Deitar na sombra d’uma pitangueira
Suspirar numa rede como é bom existir...
Sentir que o amor é pra vida inteira...

Son Dos Poemas

Postar um comentário