quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Visto Teu Amor



Visto Teu Amor

Visto teu amor seja onde for...
Esteja onde estiver comprazimento
Vêm-me em ondas d'frio e calor
A poesia que assopras pelo vento...


Avisto teu amor em nuances d'cores 
Degusto nas rimas das horas
Sinto teu cheiro doce pelos ares
Nas dores cinzentas d'auroras...

Dores tendenciosas dos tendões
Seja de Aquiles meu articular alusivo
A dor tão particular em luxações
O fator Rh conspira á mar positivo...

Vista como visto mil sensações...
Calçando a mão d'luva em couro cru
Defina com tato buquê d'intenções
Acorde comigo o proibido tabu...nu!

Traga teu olhar languido e amável
Tua boca doce sabor d'noz peçã 
Faz o tal destino tecido maleável
Trajeto do beijo com gosto d'maçã

Visto mil trejeitos e haja visto...
Meu traje mais elegante é indiscreto
Á rigor leve leg alegre sorriso visto...
Tudo é devaneio mas o amor é concreto.

Son Dos Poemas
Postar um comentário