quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Amor Bipolar



Amor Bipolar

Uma hora aqui n’outra acolá...
Ar de amor bipolar meu diametral
Mel d’minha alma orvalho d’Shangri-lá 
Base d’meu deserto piramidal...

Amplificador d’meu som estilístico
Amor versado no inverso agudo
Convicção do meu número cabalístico
Aparição de você no meu mundo mudo

Erguido das faces místicas da embriaguez
Arde bipolaridade que nos faz humanos
Toda nudez d’alma denota certa timidez...
Mostra nossa cara por d’baixo dos panos...

E toda frigidez do sentido é gélido e andino
Arrepia as penas das gaivotas pescadoras
Ar de amor o jardineiro d’coração ladino
Decora os ares e as mentes voadoras...

A magnificência desse amor é bipolar 
Uma ave canora que acalora o enfeitiçar
Com o canto harmonioso só faz pensar
Tal grandiosidade é que nos faz amar...

Bipolar é esse sentimento no peito
Um minueto bonito que nus faz dançar...
Amor á moda do ar pulmonar efeito
Grita tão forte que faz a língua calar...

Som Dos Poemas
Postar um comentário