terça-feira, 6 de setembro de 2016

A Voz Do Escritor

A Voz Do escritor

Ora... ora... ora... por horas...
Ora sozinho em silêncio profundo
Acompanhado é solitário no mundo
Poliglota fala a língua das auroras

Habita dois mundos contraditórios
Escreve mais eu no seu empirismo
Na primeira pessoa expõe-se ao lirismo
Abre assim seus tantos preâmbulos

Unos amores sob diversos ângulos
Seus fatores reais e abstratores 
Escreve com gana respiras os ares
Engana suas dores, dissaboreia os conflitos

Escreve dueto dá voz com a pena e o grito
Com os dedos toca ás teclas negritas
Marcha á imortalidade nas chamas infinitas
As mãos seguem e vão deixando tudo escrito...

Ainda que sangre seu coração é de leão
Derrota quimeras, dragões e feitiçarias...
É alquimista das letras é dele próprio a magia
Tece o enredo sem medo por expressão

Da voz do escritor rugem brados e gemidos
Personagens, poesias, fábulas e dissertação
Como já mencionei escritores são poliglotas
Falam todas as línguas numa só expressão

Son Dos Poemas
Postar um comentário