quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Fervor



Fervor

Furor cuja causa é presença
Ardor das águas claras ebulientes 
Amor em gotas é vapor
Condensação dos poros
Suspiros ferventes
Que acalma e queima
Amor que brinca e reina...
Nos absolve e condena
Apenas amar absortos
N'arte a pena é descrever
Brincar de vivo morto...
Ora aqui ora acolá
A vida vaga mas é cheia
Ás vezes é preciso ir divagar...
Comer estrelas de carambola
Andar devagar
Olhar o luar ouvir o som
Violoncelo ou viola?
Um barulhinho é sempre bom...
Pensar devagarinho 
Olhar os passarinhos
Repôr as ideias no lugar
Libertar, deixar voar...


Son Dos Poemas 
Sônia M.Gonçalves
Postar um comentário