quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Sô Apegada Ao Amor



Sô Apegada Ao Amor

Sem necessidade de grude
Sou açude d'águas comportas 
Sô livre apego e quietude
Sô cegada tenho olhos d'águias...


Sossego com amor bem apegada
Envergada aos seres amantes
Desapegada?...Sô pra você mais nada
Só como nuvens passeantes...

Mas se me apego, não sonego...
Sô cuidados apego e ternura
Enxergo com radar de morcego
Sigo o faro com instinto pegadura

Não nego Sô apegamento puro estilo
Meu argumento é chamado amor
Voo livre sou canto do vento estribilho
Meu livramento é deixar livre condor

Cheiro á flor prisioneira aterrada
Se extraída frasco de perfume universal
Essência pura de pétalas mortas despregadas
Pelo desapego Sô apego ao ser normal...

Por isso Sô acautelada ao desapego
Para que não seja ao amor meu indiferente 
Estarei morta se inerte como um prego
Se desapego disser meu amor a mente mente...

Son Dos Poemas 
Sônia M. Gonçalves

Postar um comentário