sábado, 1 de outubro de 2016

D'Lua



D’Lua

Despida do prateado habitual...
Trajada d’paixão vermelha amor
Certamente veste gala nupcial 
E o crepúsculo é contraste á rigor

À noite usa gravata borboleta
Mil travessuras amor e juras
E num eclipse a fase nova é faceta
O portal lunático é sonho nas alturas...

A vinheta escrita está chamuscada
Borrada de vermelho cochonilha
Estranha a mente aviva alv’aluada 
Amadrugada com cheiro d’armadilha

O paletó é de linho lunar magenta
Com arabescos d’estrelas celestes
Quem nada teme inspira e inventa
Apimenta com creme e crateras terrestres...

Oh lua!... Linda e nua diz o poeta...
Ensandecido com o luar singular
Diferente á velocidade d’um cometa
Incandescente rubra rumo ao mar

Muda em silêncio invade o cotidiano
Sem pudor se aprofunda o espanto
Com fulgor oriundo e mundano 
Com fervor causa impacto encanto!

Son Dos Poemas
Postar um comentário