quinta-feira, 27 de abril de 2017

Para Ser




Para Ser
Há saber em usufruir...
Na sabedoria que te faz discrepar
Na harmonia do ser e agir 
No gesto de ser revelar e amar...

Na leveza que se dá ao se exprimir
No beijo que te faz ter sem pedir
No jeito sedado de tocar ao possuir
Na mansidão do ser ao se expandir...

Está no cavalheirismo tua fama
Na gentileza que te faz cavalheiro
A sutileza me fará meretriz ou tua dama
Em suma amazona feliz meu cavaleiro...

Ao cavalgar nas plumas de tu’alma...
N’s brumas dos contos e aforismos 
N’s palmas das mãos macias e calmas
No paraíso dos ismos e erotismos...

Para ser está tudo bem explícito...
Toda delicadeza dá o tom que te enfeita
Basta ler e tocar o labirinto do espírito
E contornará minh’ alma de borboleta...

O que te faz ser cavalgador...
Mostrar um beijo doce e perfumado
Ser um poema de puro amor
Ser fator e fato consumado...

Equiparar poder e fogo ao sabor d’minuto
Para sempre bem e bem amado, absoluto...

Son Dos Poemas *SôniaMGonçalves
SÓ Poesie
Postar um comentário