segunda-feira, 12 de junho de 2017

Liberdade





Liberto 
Com livre teor poético 
Cheiro de café
puro expresso
pão com manteiga
e boas risadas 
até dizer chega
sem pieguices 
esteja amar
seja meiguice 
é agradável ao paladar
Son Dos Poemas

Ânsia que Te Abraça



Ânsia Que Te Abraça

Anseio eu abraçar tua ânsia...
Segurar tua mão acender teu caminho
Ser teu remédio placebo e ciência
Seiva por circunstância pão e vinho...

Envolver-te com carinho e leniência
Espantar-te o peito afugentar a dor
Acalmar teu espírito com elegância
Depurar tu’ alma com essência d’amor...

Minha sentença será t’a mansidão 
Continuar esse poema e deixar fluir
Espantar tua agonia vil e vão
Ser incenso e cura a loucura d’existir

Escrever-te ‘ encanto em expansão 
Mesclar teus sonhos com meus desejos 
Libertar teu espírito ser t’a inspiração
Ser amada entre lençóis d’beijos...

Aspiro sim ser tua mistura poética
Ser teu lume de beijos sonhado
Sentir-te sem medida sem métrica
Dizer-te és meu poeta declamado...

Dar-te-ei a poção mais doce d’meu amor
Falarei a língua dos Anjos em verdade
Direi adeus num buquê perfumado de flor
E vos prometerei eterna lealdade...

Son Dos Poemas

Alma Bonita


Alma Bonita

Descreve tuas ações á somatória 
Diz que o tempo não te consome
Dá-me tua língua em doce oratória
Inconfundível sussurra meu nome

Dê ao mundo inteiro á palmatória
Pede ao Anjo que guarda teu corpo
Conta ao céu marinho una história
Dois passarinhos num voo absorto

Agora plante em mim tuas catleias
N’aurora renascentista e absoluta
Sente o cheiro doce das orquídeas
Perfume extraído da essência bruta...

Acende a luz d’alma impoluta...
Conspira a fantasia mais ilibada
Decora teu canteiro de forma voluta
Inspira no jasmineiro a poesia arraigada

Insiste que o sempre sempre existe 
Que o eterno põe na conta dos prós
Amor pra durar não precisa ser triste
A vida é bonita mesmo cheia de nós...

Muita calma nessa hora é artificio
Porque o mundo inteiro se arvora
O esqueleto é osso sob a pele d’ofício
A alma bonita sorri por fora, por dentro chora...

Son Dos Poemas *Sônia M.Gonçalves


Banco De Outono


Banco D' Outono 

Então os deuses d'outono são líricos?
Minha esperança abalos sísmicos...
O franco da memória é lapso branco
E toda lembrança arquivada num banco...

Numa estação onde o trem já passou
Invernou as flores que um dia outonou
Ousou sonhar com a liberdade
Sentou num banco d'orvalho... saudade...

Hibernou o tempo tão sempre ausente...
Amou com lirismo em romantismo jacente
Pariu poesia ao meio ambiente e ventre
Agora já sente amor só amor sempre...

Então...espantou as quimeras?
Dançou na lua em quantas primaveras...
Fez pose e close e charme pro mundo
Sorriu reticente para um poema mudo?

Pousou feito mariposa incandescente
Outonou nas manhãs e se banhou no poente
Agora jura de coração...
Vou a marte só até o próximo verão...

Son Dos Poemas#SôniaMGonçalves

https://www.facebook.com/SoPoesie?fref=ts

Inspiração


INSPIRAÇÃO

Expira a espera do vale em riacho doce...
Inspiração d’algum Anjo de você...
Das nuvens que desenham nossos confins
Formando imagens de Anjos e querubins

Daquela lua alva que um dia te arrebatou
Sem rumo sem norte em ti navegou...
Cobriu-te de lágrima em cascata artificial
Sombreou meu paraíso com tom temporal

Hoje te doo luz temática e xântica...
Uma ceia psicossomática e tântrica...
Advinda da hierarquia do meio angelical
Dos Anjos e Arcanjos que guardam o portal...

Inspiração dos escaravelhos besouros negros...
Helenas Helenos troianos e gregos
Dos radares delirantes pelo cheiro dos pêssegos
Da bela caravela nau remansos sôfregos...

Meus voos cegos em lúcida aparição...
O manto dos Anjos de amor e oração
O coração de nós rendido sem pudores
Nossa cúpula palaciana entre as flores...

Aristocracia dos arcanjos valentes
O amor verdadeiro inspirado aos poentes
Os serafins colorindo as libélulas
Acendendo nosso amor nas veredas mais belas...

Son Dos Poemas 

Som De Mensagem


Som De Mensagem

Mensagem pra você que me lê...
Você que me leu e me vê
D’um jeito, d’outro me sabe assim
Sabe meus devaneios e desejos sem fim...

Mensagem pra você meu manto de sons
Canto-te passarinhos entre tantos tons
Recatados por encanto não quiseram falar
Preferiram o som do silêncio e voar pelo ar...

Mensagem de voz muda só pra te ouvir...
Dizer o quanto sempre me faz sorrir
Meu pássaro alado livre mente atado a mim
Encontrado também azulado em céu marfim...

Essa mensagem é pra você receba...
Um som de magia eloquente perceba...
Mensagem que te envio hoje veja...
Pêssegos, uvas, uvaias e a cereja?

As acerolas carambolas e as amoras...
Lá fora o galo canta mensagem pra ti
As flores ficam distraídas com o colibri
Agora te conto coisas sei que adoras...

Todas tecidas nos ramos d’minha natureza
Nos fios d’ nuvens que trazem chuva e clareza...
Certeza que há aqui frutas doces no meu pomar
Onde há sonho com casinha branca e vista pro mar...

Som de bem-te-vi voando em cruz
Envio pra você um foco de luz
Mensagem pra você assina aqui... Traduz...

Son Dos Poemas

domingo, 11 de junho de 2017

Boa Sorte




Boa Sorte

Que o bem seja superior
Amor! Amor e Amor!
Que você possa ouvir sem ouvir
O som das coisas que te faz existir
Que você possa dizer sem nada dizer
Saber calar quando tiver que ser
Que a felicidade more no seu interior
Mantenha seu espírito jovem e sonhador
Que as realizações sejam encontradas
Traduzam em boa sorte significadas
Que os sonhos sejam factíveis
Batendo insistente em corações sensíveis
Que sejam possíveis mesmo que invisíveis
Sentimentos de fé e perseverança
Que nunca se perca a esperança
Que as boas ações que moram na filosofia
Que sejam verdadeiras na vida e inspirem poesia 
Façam dos ideais tesouros em busca de paz.


Son Dos Poemas #SôniaMGonaçlves

Noticias do Mundo


Notícias do Mundo

Semana do Meio Ambiente
Desde a pedra filosofal
Toda semana inteira permanente
P'ra a Terra é Fundamental!

Nada será amanhã igual
Se não aprendermos a reciclar
Filosofar somente é banal
Essencial cuidar do habitat pra habitar...

Hoje estampa a primeira página
Emplaca a chama de alerta
Bem maior do que se imagina
Aos olhos da menina e do poeta...

Sempre haverá deficiência
Um planeta falido por consequência
Se o homem não tomar p'ra si ciência
A recompensa será a decadência

Notícias do mundo e de nós...
Ambiente que carecemos amar
Água sem poluição para os rios
Plantio sem veneno é belo ar

Desde os primórdios esperança...
Cuidando do meio nosso templo
Deixaremos no futuro boa herança
O tempo todo, todo o tempo, bom exemplo!

A colheita será auspiciosa poesia...
O prazer de viver em abundância
Requer usar a natureza com sabedoria
O desperdício é vicio pura ignorância!

Son Dos Poemas

Para todos Luz e Sabedoria!

Conspiração do Fogo


Conspiração do Fogo
Conspirador o fogo abrasa de cor a chama...
Sem temor, há cumplicidade do tempo e o vento,
Aquece o pensamento dominante, amante ama.
Contra ataca a razão, explode o sentimento! 
Blinda o coração de coragem e ousadia,
Amor eterna verdade para quem sente,
Perfuma a bruma de flores declama poesia...
Transmuta magia etérea que acende o poente.
Bel prazer é torpor dá á alma o coração,
Voa no céu cinzento no azulado firmamento,
Dá asa indomável voa alto a imaginação...
Amor enigmático aroma em floco de beijo,
Impossível é não ser híbrido sentimento... 
Se ávido sentido amor eterno desejo.

Son Dos Poemas

Escândalo de Inspiração


Escândalo de Inspiração

Escandalosamente quero-te
Ardorosamente desejo-te
Com fusão d’alma minha sempre existirá
E apele palavras á pele castanha traduzirá


Abstraindo toda a filosofia de sua vida...
Escrevinhando futilidades em conjecturas 
Escrevendo o amor de forma mais atrevida
Resumindo... Com paixão leio suas escrituras...

Literatura infinita nos rabiscos sinceros
Inspiração divinal dos anjos etéreos...
Amado que meu silêncio faz gritar
Gemedor de amor e unir verso á mar...

Minha eterna inspiração por prazer
Maior amor de sonho ave-real do meu viver
Pássaro de presságios promissor
Asas que me abraçam em puro ar amor

Escandalosamente amo-te e desejo
A melhor coisa da vida é saborear-te em beijo
Fervoroso meu sangue é quente em sol astral 
Com fluidez nossa ligação é saboreal

Calorosamente minha insígnia sem nenhum pudor
Escandalosamente sua boca de vapor é meu desejar
Exagerada a mente rabisca você em extenso amar
Deliciosamente nosso escândalo escreve... AMOR!

Meu escândalo é te amar...

Son Dos Poemas#SôniaMGonçalves

Meu Olhar


Meu Olhar
Nos meus olhos pequenos amendoados
Versos em segredos catalisa-Amor
Meu olhar gigantesco observa-dor 
Duas lâminas afinadas ao prisma do teu
Páreas perolas negras em festa himeneu 
Espelhos d’águas em sais de cristais
Refletores de sonhos reais tecidos... 
Contextura pura da pele e teor pirético
Olho a olho no olho mítico do furacão
No olhar sobre-humano d’holística paixão 
No homem nu do horizonte e brio hipotético
N’ouro e prata do diafragma poético
Observante dos ritos dos ciclos
Das gemas do poema e universo psíquico
D’sabores destilados ao funil das papilas
D’um brilho destinado ao lago das pupilas 
Essa dupla castanhas de amêndoas 
Núcleo e citoplasma da flor das calêndulas 
Uma só lenda em flor de mim
Diversas escrituras
Um só Amor
Uma história
Sem fim...
Son Dos Poemas#SôniaMGonçalves
👁️

Olhar Você Num Quindim


Olhar Você Num Quindim

Sais de esperança que se acende em festim
Esperança que vejo em meio marfim
Anjo que nunca será da cor carmim
Azul com intensidade sem fim

Sempre será da esperança o verde alecrim
Uma borboleta amarela que voa em meu jardim
Eu uma Cinderela com olor de jasmim
Você minha água da fonte estátua de serafim

Anjo que se faz argumento assim
Ser d’minha alma o mel néctar de mim
Revoada de pombos em movimento de nuvem 
Voar de mãos dadas em céu de querubim

Tomar as estrelas em linguagem de sim
Devorar-se em desejos como fossemos quindim.

Sonia Gonçalves
Son Dos poemas

Número Elogia


Número Elogia

O lado cômico da poesia...
A face extrema do poema
Onde os versos viram o teorema
O mel azedo de Pitágoras é analogia...

Se não houver amor não há simbologia
Nem sem vezes sete nem setenta
Sê tenta, porém vive sedenta...
Se tentares pode ruir a fantasia...

Já se torto for oito ou oitenta...
Nem tenta vai ser mais infeliz
Sem amor sem trilha e sem triz
Sem limiar o prazer que te fomenta...

Humilhar o olhar em nada mirar...
Um milhão de vezes é quase morrer
Sentenciar tua ‘lma á entristecer...
Bom mesmo é a dor dominar e amar...

O número precioso é o dez decimal
Elogio para a natureza que diz
Revigora a beleza e sempre serdes feliz 
Repete e diz amo tua nudez natural...

Mas o número elogia a arte...
Os cem faz teoria voar á marte
Nu é o cenário em versos de romaria
Bonito é a lira dos Anjos tocarem poesia...

Son Dos Poemas #SôniaMGonçalves

Pedido ao Vento



Pedido ao vento

Acordo fiz eu com o tempo... 
Para que este passe bem lento 
Quando estiver meu eu contigo 
Deixe você sereno pra voar junto comigo 

Pedido tenho feito ao vento 
Que me dê absolvição e liberte meu coração 
Não sopre tanto você no pensamento 
Perdoe meu atrevimento a minha obsessão 

Essa ilusão fria e calculista 
Que realista me faz desejar sua aparição 
Desse sentimento louco e altruísta 
Dessa sensação de amor e perdição 

Que o vento o sopre em minha direção 
Dobrando as estações do ano em otimismo 
Vivenciando esse amor entregue sem condição 
Desfrutando-o todo em total sincronismo 

Sem decisão divago no vácuo do abismo 
Sem direção á seta que o alvo aponta 
Ungida de amor perdida no espaço sismo 
Abalo que o desatino o destino afronta 

Fazendo de mim um ser amor egoísta 
Desejando você como uma recompensa 
Mas doando amor até se perder de vista 
Apossando-se da mente em vapor que condensa 

Amor que de mim faz sua súdita em crença 
Subordinada e amotinada ao mesmo tempo 
Como a alma de um eremita em renascença 
Sendo eu cientista e amor meu experimento 

Instrumento que uso pra levitar é amar 
Grito e acredito amor é a canção mais bonita
Sussurro aos quatro cantos e faço multiplicar 
Amor em movimento que o peito arrebenta 

É acreditar que amar é o coração alimentar!

Son dos Poemas#Sônia Gonçalves

Estava escrito nas Estrelas




Estava Escrito Nos Poemas

Descritos nos sonhos e gemidos 
Nos órgãos e sentidos armados 
Nosso amor iluminado e crescente 
Convertendo amor em verdade da gente... 

Ser e estar perto ou distante 
Seja de pérolas ou sol diamante 
Amantes de rosas em cordel 
Passeando em céu paraíso nosso vergel 

Estava escrito nas estrelas dos poemas 
O melhor beijo... Sem as telas de cinemas 
Tão suave madrigal... 
Poematizando nua roseira... Meu quintal! 

Visceral foi o desejo amanhecido 
Inesquecível acontecimento...
Concretado como uma pá de cimento 
Despertando o sentimento mais lindo 

Estava escrito no som dos poemas... 
Nos versos impressos no coração 
Nas notas breves nossa canção 
Nosso amar em amor nossa estação 

Juntos em versos de poesia dançante 
Seja noite ou clarão do diamante 
Estava escrito nossa folia 
Amor de conto pura magia... 

Son Dos Poemas#SôniaMGonçalves

Abraços


Abraços 

Abraços condição que nos acalma
Abraços são afagos carinho d'alma para alma
Abraços com meus braços os teus 
Com as pernas abraço os sonhos meus

Abraços é fiel expressão de colo e calor
Seja entre homem e mulher ou passarinho
Criança ou quem gostar de carinho
Abraçar é oferecer pétalas de amor em flor

Abraços para o amor de amizade 
Para saudar quem chega na estação saudade
Despedida para quem parte passagem de ida
Abraçar quando revê faz-se lágrimas sentida

Abraçar é uma magia celestial
Beijar a alma é abrigar no peito essencial
Abraçar é doce tem gosto bom
Dá-nos prazer como um sonho bombom...

Terno é abraçar com o coração
Ouvir tum tum no peito a mais bela canção
Abraçar é dançar com a esperança
Esperar o abraço é sentir e se criança

Abraços em confrarias...
Irmandade do abraço com som fraternal
Em comunhão com a beleza do ser interior
Com todo esplendor da chama e fervor

Abraçar o espírito é congregar amor!

Son Dos Poemas#SôniaMGonçalves

Degraus de Esperança



Degraus D’ Esperança

Dê esperança negra faz a graúna
D’ alvas centelhas da deusa una
Uma dádiva oferecida em pingo de amor
Afago da polpa d’alma envolta de luz e calor...

Encontro marcado na escadaria som promissor
Profecia que declara juras secretas de amor
Em nevoeiro d’alma tão amada orvalhava vapor
Caloria com manto de chuva espanto e tremor... 

Contemplar os degraus do céu da subida
Do septo da divisão da súbita partida...
Das vias de facto do regresso das partilhas
D’ encontro da despedida trilhos e trilhas

Da vontade d’estar nua emboca de sua armadilha
Entre os beijos de seus abraços ao gosto de baunilha
Vidam nas artérias nossas matérias que unem degraus
Nós de subterrâneos nossos clãs destinos de graus

Nosso grau de encontrar sempre rivais...
Postos e opostos nossas chamas imortais...
Colho assim tuas lágrimas em pétalas de parábola
Assim fiz-me amor meu cavaleiro da távola...

Desde sempre estaremos nas estrelas
Unidos em pensamentos ao olhar nus vê-las
No mar, no sol, nas nuvens nas tempestades de areia...
Em gotas e partículas no sangue no suor e veia...

Assim amarras nossos laços unindo espaços no vento
Com passos largos preciso repito juramento
No céu dessa escalada conto meu conto onde for...
Estejamos sempre em tantos cantos... Sempre amor...

Nosso ponto de encontro será aqui nessa escadaria...
Underground que dá acesso a mais de mil poesias...
Meu amado!

Son Dos Poemas#SôniaMGonaçlves

Alma Avoante





Alma Avoante

Há mil pés de latitude...
Há amplitude dos pombos volantes 
A alma branda alcança altitude
Beija os lábios de doce deleites...


A rosa dos ventos corrente muda...
Inunda a mente de fantasias voláteis 
A ‘lma com requinte de gentileza é muda
Em longitude faz poesias impalpáveis

Incomensurável é o tamanho do tema...
A trama que se alonga feito um espectro
Torna imenso o corpo concreto do poema...
Então eu penso... Sou meio lado ou centro?

Mas a alma viageira responde bobagem...
E põe na algibeira uma música “papel machê”
Lota a bagagem de vento pra “Boa Viagem”...
Nas mãos uma valise e coisas clichê...

Assumo, gosto mesmo é de Coldiplay...
“Viva la vita” em direção ao “Paradise”
Depois de amanhã cantarei happy day!
Dançarei na chuva num jardim de reprise...

Por falar em clichê n’alma minha voante...
Passam-se porquês em instantes bucólicos...
É contínuo meu amor o viço d’ diamante
O calor que sinto em rimar com sol é viciante!

Son Dos Poemas 


Bioluminescência



Bioluminescência 

Lúmen de velas impetuosas... Vida...
Asas de pirilampos em noite enegrecida
Folha orvalhada sol de incandescência
A mais bela visão dessa luminescência 

Luz flutuante santo grau da visão
Luminoso efeito de vaga-lumes fora do chão
Suspensos nos ares acendem ostentação
Magia aos olhos vistos faiscantes na escuridão

Seres chispantes que reluzem no breu...
Camuflados em nuvens de brumas sonhos só meu!
Minha plena natureza de quimiluminescência 
Faço ponto de vista da mais fina essência...

Vasto é o amor que brilha em reação luminol
Diz que sou uma flor e gira meu olhar para o sol
Qual vaga-lume produz em meu olhar luciferina
Há alquimia no amor quando a lua descortina...

Beija-me com a língua em bebida de enzima
Mágica a mente voa em flama de rima
Em fôrma de pensamento dadivoso
Um luau de vaga-lumes em céu luminoso...

Suave ser este que me toma como experiência...
Um brinde de vaga-lumes nessa vasta ciência
Uma poção de perfume nessa fantasia
Um lume de vaga-lumes voa nessa poesia.

Son Dos Poemas#SôniaMGonaçlves

Mais Uma Vez Inverno



Mais Uma Vez Inverno 

Outrora deixa outono boêmio... 
Num divórcio climático e consensual 
Por abandono atravessa o umbral 
Clima gélido é a partilha desse anuênio 

Outra vez inverno abre mantos de orvalhos 
Embranquecendo as paisagens e carvalhos 
Tornando alvo o verde dos campos 
Espalhando verde dos chás pelos cantos 

Quiçá aquecerá o corpo e garganta... 
Liberta e urra a voz do vento frio que espanta 
Suplanta por hora todas as estações ficam antigas 
Bate divagando em bobos corações sons de cantigas 

Hiberna em lençóis quentes pede abrigo 
Perde o chá meigo do outono lindo epílogo... 
Buscando sentido frio pelos frios sentidos 
Espalha-se feito flocos de neves frívolos 

Mais uma vez inverno pede refrão 
Afaga minha pele e resfria meu coração 
Vaia as uvaias encamadas úmidas de serenos 
Acoberta memórias em flashes obscenos 

Fenômeno este relativo com face habitual... 
Tempo precioso mais faz precisar do celestial 
Presença descomunal pó de inverno é neve 
Dura poucas penas a fé que te faz é leve... 

Mais uma vez outono te margeia e atreve... 
Que venha primavera e leve! 
O que também é breve...

Son Dos Poemas#SôniaMGonaçves

Lua Nova de Maio



Lua Nova De Maio

Vestindo de novo o belo figurino...
Arranjos de uma estação em som de violino
Mês das núpcias em lua de mel de outono
Insônia inspirando notas dedilhadas ao piano...

Trazendo de volta a canção sem fim...
“She”...Prateando a lua de cor alva marfim
Canção de Costello pra “Ela,” más perfeita para mim
Maio surge de repente com mil beijos festim

Marcando a emoção com o rubro batom
Dançando no coração sem perder o tom
Sem apagar lembranças cativa o sangue em fervor
Sem desbotar a esperança coloriza o amor dá cor

Cromatiza maio de flor colorida
Matizando tudo e dizendo:...”Viva lá vida”!
Sorrindo apaixonadamente como agora
Sentindo o revoar das horas lá fora...

Refresca-me a memória e ao corpo dá calor
Fazer lembrar as carícias arrepia pele em flor
Adentra maio trazendo amores proibidos
Segurando entre os dentes silenciando os gemidos

Maio de novo, mês formoso e sutil...
Crescendo as sementes germinadas a gosto
Nascidas no frio em final de março e meados de abril
Emendando outono inverno ao verão oposto

Abraço o mês de maio junho julho e agosto
Caminho sobre pétalas desfolhadas de abril...
O sol surge imponente ao nosso gosto!
Aguardo setembrar levemente nas flores primaveril

Son Dos Poemas#SôniaMGonçalves