domingo, 11 de junho de 2017

Olhar Você Num Quindim


Olhar Você Num Quindim

Sais de esperança que se acende em festim
Esperança que vejo em meio marfim
Anjo que nunca será da cor carmim
Azul com intensidade sem fim

Sempre será da esperança o verde alecrim
Uma borboleta amarela que voa em meu jardim
Eu uma Cinderela com olor de jasmim
Você minha água da fonte estátua de serafim

Anjo que se faz argumento assim
Ser d’minha alma o mel néctar de mim
Revoada de pombos em movimento de nuvem 
Voar de mãos dadas em céu de querubim

Tomar as estrelas em linguagem de sim
Devorar-se em desejos como fossemos quindim.

Sonia Gonçalves
Son Dos poemas
Postar um comentário