domingo, 3 de dezembro de 2017

Dezembro-ando...



Dezembro Ando

Chegou então dezembro...
Com ar de ano passado lembro...
Houve uma canção erudita...Infinita...
Ainda é estação das flores...Acredita?

Uma sonata delicada e bonita...Ouvi...
Outonei invernei numa cantata...Sem ti...
Primaverei verão numa cantiga me senti...
Ouvindo sons de violino de voz amiga vivi...

Janerei fevererei..Em março marcianei...
Estive em marte vi marcianos delirei...
Tantas coisas que já nem sei tantos planos...
Acho que chorei sonhei... Assim passam-se anos...

Enfim...Ei de fazer tudo melhor do que fiz...
Desejo que seja bom para todos feliz!
Que toque dezembro dias sonorizados 
Acorde os violinos harmonizados...

Dezembrem!...Sintam há magia no ar...
Parece feitiço todos querem dançar...
Pena não ser o ano inteiro esse sentimento
Nuvem passageira coisa do momento?

Sentimentos florescidos escondidos...
Dezembro me acolhe e me rouba os sentidos
Rouba-me o beijo do sempre amado inspirador
Meu poema desencontrado escrito no meu eu sonhador...

Pode entrar Dezembro e traga-nos...
Um grande amor?..

Son Dos Poemas
SôniaMGonÇalves
Postar um comentário