quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Meu Poema


Meu Poema

Hoje me veio na lembrança
O gosto proibido de maçã
O cheiro de libido e hortelã
Atrevida senti esperança

Contemplei - te manhã de lume
No ouro que cobre às auroras
No silêncio que concerne às horas
Agora te lembrar virou costume

No bruxuleante da parida alvorada
No parco astrolábio que coteja o sábio
Na goteja que abarco na bandeja do lábio 
Na sorte das pedras no corte à granada

Dou-te polimento em primeiro plano
Neste mês de janeiro cujo tempo abre 
Feito extinto felídeo com instinto sabre
Todo movimento marca o iniciado ano

No primórdio poema meu poético pasquim
Enquanto a chuva coroa o romã ao sol rubejante
Namoro o nascer desta estrela lá no mirante...
Completamente andarilha na ilha de mim...

Son Dos Poemas
100%$ôniaMGonÇalves
Postar um comentário