sábado, 27 de janeiro de 2018

SOM DE SAMPA

A imagem pode conter: 1 pessoa


SOM DE SAMPA

O samba está no Sambódromo do Anhembi...
Mas tem paulistas e paulistanos sambando
Nos palanques e tanques sem água por aqui...

Canta a voz de São Paulo 
Grita quatro centenários D,Pedro
Mais sessenta e um canários logo cedo

Os sons são diversos cenários
Vem das ruas avenidas dos confessionários
Do pátio do Colégio e das igrejas...

Privilégio dos Anchietas e de quem verseja
Ainda tem o som do museu da língua e letras
A pinacoteca que dá luz á estação

O som que da vida á Boa Vista é multidão
O Largo do Café da Bolsa e revistas
Há Liberdade no sabor de Sampa é explicita

E a fantasia é real é pura sensação
Na catedral da Sé assino o sino toca então
O barulho é vozeirão com pressa colossal

O Som é Sampa a magia que faz postal...
A fotografia do alto Edifício Copan
O poema é poesia doce da flauta de Pan

Algumas Alamedas são dos Santos 
Outras Avenidas dos paulistas tantos 
Nas veredas jaz Consolação

Transeunte passageiro da metrópole são
Da esquina mais famosa canção
Aquela que cruza a Ipiranga com avenida São João

O transeunte é passageiro da metrópole 
O Som de Sampa na galeria é feito rock
E o toque são dos corpos que se chocam no metrô

E meu som de aniversário é de Sampa 
Comemoração cultural até as tampas...
Enfim a cidade é selva de pedra sem horta

Mas o extraordinário é a rua Direita ser torta
Bom mesmo é atender o desejo...
Ir ao Mercado Municipal colher frutas 
E comer pastel de queijo!

Son Dos Poemas 
Postar um comentário