sábado, 10 de fevereiro de 2018

Minh' Força Telúrica



Minha Força Telúrica

Está em viver meu maior espetáculo
Acolhida da terra meu receptáculo
Meus braços ao alcance da lua
Minha mente desvairadamente nua

Raízes imensas são meus tentáculos
Os espinhos que me cercam sós obstáculos
Ramos floridos podem me tocar... 
Beber minha seiva doce e se lambuzar

As cores pura sedução espantam e atraem
Minhas folhagens furta-cores nunca se esvaem
Assim se apresentam ao toque dos raios solares
Os reflexos que reflito são de noites lunares

Somatizo hoje minha energia terrena 
A fim de equilibrar minha psiquê humana
Concernente atol da minha existência 
Cultivando o verde do solo... Minha potência!

Sem minar minha energia pura da fonte
Trabalho a terra planto e contemplo o horizonte
Minha força é telúrica inerente e sem fim
Meu canto é som de pássaro no universo de mim

A terra é meu casulo meu divã
Dá-me acolhida sempre que preciso, é sã
Sou tão pouco do tudo que existe sou vã
Matéria e fantasia do universo de Pã.

SOn Dos Poemas
Postar um comentário