quarta-feira, 21 de março de 2018

Flor Dióspira

A imagem pode conter: Sonia Gonçalves, sorrindo, selfie, árvore, close-up e atividades ao ar livre

Flor Dióspira

Ao frutescer d’outono o tão doce pomo
Sugiro a essência dióspiro como fosse ópio
Suspiro à papoula florejada do sumo ao gomo
Me embriago, tomo desse hidromel tão óbvio

Advindo da flor discreta, da fruta suculenta
O fruto mais doce ruborescido que dessedenta
Apetece a língua rubra e o suco mágico alimenta
A baga de fogo incandescida d’açúcares sustenta

Feita sombra vermelha na alça pendente da lua
Iguais raios d’ estrelas dourados de mel á claridade
D’armadura rubra quando despida d’casca fica nua
No sentido matuto no suave licor há tonicidade

Aqui tem flor de caqui em frutescência
Encarnado alimento a Zeus designado
Colheita de março em maço robusta essência
Amadurecido nos cachos ao calor outonado

Ah!Como caqui até lambuzar o pensamento
Do purpúreo mais intenso tingir o verniz dos dentes
Adoçar os lábios pela gula e afoitamento
Cá caqui e sanhaços felizes são estridentes.

Son Dos Poemas
100%SMG
Postar um comentário